MOÇÃO DE REPÚDIO

A Seção de Santa Catarina da Associação Nacional de História (ANPUH-SC) vem manifestar o seu repúdio a toda e qualquer forma de perseguição, cerceamento e censura ao livre trabalho docente no Brasil.

É de amplo conhecimento que se espalha no país uma onda de denuncismo perpetrada por indivíduos e grupos contra professores que, no curso de suas atividades de ensino em sala de aula ou fora dela, são acusados de proselitismo.

Constatamos que seus autores tem buscado afrontar a necessária presunção de que qualquer profissional - seja ele professor, jurista, médico ou engenheiro - é formado para o exercício ético de sua profissão, bem como criminalizar relações de ensino-aprendizagem baseadas nos avanços pedagógicos e científicos das ciências humanas e sociais.

Com o claro intuito de cercear e censurar o trabalho dos historiadores e das historiadoras, a onda de denuncismo procura agora judicializar tanto a vida escolar, como também o próprio processo de produção de conhecimento e do seu valor diante dos graves problemas abertos na nossa contemporaneidade.

Por isso repudiamos toda e qualquer inciativa que insiste em provocar tensão entre ciência e religião, semeando discórdias onde elas não precisam existir. Repudiamos igualmente iniciativas que buscam tomar a escola, a universidade e aqueles que as fazem como avatares a serem controlados, emudecidos e paralisados diante dos princípios e direitos que regem a Educação em nosso país e que são assegurados pela Constituição Federal. Lutemos para que a educação enquanto "direito de todos" que visa o "pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho" (CF/88, Art. 205) possa ser promovida com base, principalmente, na "liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber" humano (Art. 206, Inciso II).

ANPUH-SC

ANPUH-Brasil

Deixe um comentário