INTOLERÂNCIA E AMEAÇA À LIBERDADE DO DEBATE ACADÊMICO

A Associação Nacional de História – ANPUH-Brasil – eleva-se com indignação contra as manifestações de violência social e intelectual que ocorreram na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, quando da realização de um seminário acadêmico sobre o centenário da Revolução Russa, no dia 25 de outubro de 2017.

A divergência de opiniões e de convicções não deve nem pode acarretar irrupções violentas e intempestivas em sessões acadêmicas em hipótese alguma. A intimidação e a ameaça, a ofensa e o desrespeito a profissionais reconhecidos na área universitária, no campo de estudos de história e sociedade, cultura e política, economia e direito são deslocados – não são apropriados ao espaço de uma universidade -, descabidos – nada têm a ver com o tema debatido – e despropositados – não servem a nenhum fim socialmente útil. O dever de memória e a análise crítica, sim, são socialmente relevantes e educacionalmente proveitosos.

Tais demonstrações irresponsáveis de intolerância são inadmissíveis. Cabe às autoridades competentes adotar as medidas administrativas, cíveis e penais pertinentes. A ANPUH-Brasil registra seu veemente protesto.

Deixe um comentário